Clínica Aille | E esses cílios, boneca?
15624
portfolio_page-template-default,single,single-portfolio_page,postid-15624,do-etfw,ajax_fade,page_not_loaded,,footer_responsive_adv,qode-theme-ver-10.1.2,wpb-js-composer js-comp-ver-5.1,vc_responsive
 

E esses cílios, boneca?

Category
Dra. Alessandra
About This Project

E esses cílios, boneca? – Por Dra. Alessandra

Símbolo de feminilidade, a função dos cílios vai muito além da vaidade e da sedução. Os cílios são estruturas palpebrais responsáveis pela defesa e proteção ocular.

 

Mas o desejo por cílios longos e atraentes não é tendência do último fashion week. Historicamente, datam de 4000 a.C., no Egito Antigo, os relatos das primeiras ferramentas para estilizar cílios e foi em 1913, que ocorreu a criação da primeira máscara de cílios como a conhecemos hoje. Neste período, o cosmético era elaborado a base de carvão e vaselina.

 

Do ponto de vista científico, os cílios são pêlos terminais, formados a partir da replicação celular que ocorre dentro do folículo piloso. Estão distribuídos em ambas as pálpebras, mas possuem diferenças conforme estejam na superior ou na inferior, ou seja, os cílios das pálpebras superiores são mais longos, mais grossos e mais numerosos e os seus folículos mais profundos e largos quando comparados à pálpebra inferior. E existe um músculo, o músculo de Riolan, responsável por manter a posição e a orientação desses pelos.

Assim como os nossos cabelos, o crescimento dos cílios ocorre de maneira cíclica, atravessando fases de crescimento, atrofia e inatividade. Este ciclo se inicia com a fase anágena, em que ocorre crescimento ativo do pelo e dura aproximadamente 100 dias. Este é o período de multiplicação celular e é ele que determinará o tamanho final do cílio. Na média, os cílios crescem cerca de 0,16mm/dia nesta fase. Em seguida, o fio entra numa fase de repouso, em que não há mais crescimento: é a fase catágena que será seguida pela queda do pelo, ou fase telógena. Durante este ciclo de crescimento , há folículos em fases diferentes de desenvolvimento e considera-se como normal a queda de 5 cílios por dia.

Do ponto de vista estético, consideram-se mais atraentes os cílios cujos comprimentos ultrapassam 10 mm. Mas, afinal, o que determina o tamanho desses pelos?

Alguns fatores influenciam o crescimento dos cílios, entre eles, a genética individual de cada pessoa, a idade, a nutrição e exposição a agentes externos como química, cola, cílios postiços etc. O uso constante de máscara pode induzir a queda dos mesmos e o curvex pode levar a quebra desses pelos.

Topicamente, os cuidados diários com os cílios são muito importantes. A primeira recomendação é evitar o uso de rímel a prova d’água todos os dias. Como a limpeza é mais trabalhosa, o seu uso predispõe a queda ou quebra dos pelos. Guarde o rímel waterproof para eventos e utilize o rímel comum todos os dias. Para limpeza e tratamento, produtos a base de aminoácidos da seda que promovem emoliência e hidratação são muito apropriados para a região. Sempre remova toda a maquiagem, o acúmulo de sombra ou rímel na base dos cílios pode levar a inflamação ou infecção, como o terçol.

De forma terapêutica, podemos modular, hoje, o processo de crescimento dos cílios, fazendo-os chegar a comprimentos muito maiores. A substância mais utilizada por nós dermatologistas, e que requer indicação e acompanhamento médico, é a bimatoprosta, que promove grande estímulo para a replicação celular e, portanto, induz crescimento desses fios. Outra forma de estimular a replicação é fornecer ao cílio grande quantidade de aminoácidos e há bons produtos no mercado, com blends variados, para serem aplicados nesses pelos.

Minha orientação é, portanto, que o paciente dê atenção aos cílios e os trate da maneira correta: é uma região esteticamente muito relevante e a aplicação dos cosméticos adequados traz bastante impacto a aparência final.

 

Dra. Alessandra Fraga é dermatologista do Hospital Albert Einstein e da clínica mf. Membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia, American Academy of Dermatology e European Academy of Dermatology and Venearology. Fez sua especialização em laser na Harvard Medical School e em oncologia cutânea na Itália.

www.mfclinica.com.br

@draalessandrafraga